16 maio 2013

A zillion things about me.

Sometimes I can be  incredibly rude, at the same time I can be very very kind as well. I live in a particular world where no one but myself, my imaginary (and beautiful, and smart and lovely) son and my cat are allowed to get inside. I can love you but if you hurt me, even once, I can hate you for seconds or maybe ages. I like music. I like music that we can listen when we're in the car (plane, ship, wthv) traveling. I buy more books that I can read as a human being; but I personally don't care about it. I have faith in strange things. I have afraid of hell, cockroaches and things that can fly above my head. I like to beat someone in something; anything. Mainly things about different languages. I love period novels, series, fashion and so on. But in the other hand I don't like when MY period starts. I have PMS every single month, but I'm not a linear sentimental person; at that period I can be so so lovely that you'll love me more and more, and in the next I can be the devil, the biggest bitch on earth and say bad things to you. But what can I do besides take some contraceptive pills?  I LOVE to write things in english. I say so much more that way. Of course I love my mother language, but if I've to say something (important things, maybe) I prefer to write them in english. As I'm doing now. I know I'm using so much "I, I, I" in this thing, but believe me, I hate that! 
I usually introduce myself in the 3th person. Its more formal, but less compromising. I had a bunch of relationships since I was 12 (I'm 19-20 now). Almost 5. I think I'm in the 5 one. Not because I'm a slut or something; the thing is I started to "love" so soon and had really "challenger boyfriends". Almost every boy that I met had some kind of problem. Not BIG problems, but were problems. I think my mission was to help them to improve themselves and find the "right girl" or the 'right way". 
I wish I could be more independent. But unfortunatelly I live in a glass jar with a GPS 24 hours on in my neck. I was always very very controled by my parents. And shoved to do the right things ever. I know, parents do somethings because is good to us, but dude not that much. I'm a good person today because of them.
I moved several times. Not because I wanted, or I was a bad child. I moved because I needed, and reached a point that I started to like it. The emotion of making new friends, live in a new home, its really amazing. At least for me. 
I met a lot of amazing people, and bad people too. But the negative side of all this was that I couldn't creat "emotional ties" and now I don't have a true childhood friend or something like that.
I'm a really difficult person sometimes, and I avoid good feelings and adventures because of fear. I know, I know reader, that's a bad bad thing, but what can I do? I want to travel all over the world but with this fear inside me I'll do this one day? I don't think so.
Oh, and I can say that I'm a really pessimist person some(all)times.
But I'm a good person as well. I don't lie, I do what I like with passion and if I'm your friend, I AM YOUR FRIEND REALLY! Don't matter what. 
I love love looove the Harry Potter series, I'm a Ravenclaw with proud, and yes! I'm waiting for my Hogwarts letter until today. I can't write good texts in english with good grammar and etc. But I'm improving. I want a house with edwardian decoration on it, I want to drink tea everyday, practice yoga, meditate and write books. I love witches, all the things about them. I love books with this theme, watch youtube videos of wiccan bloggers, and know about the inquisition. By the way, I'm christian. 
I don't hate gays, on the contrary, I've a lot of gay friends. And they're fun and cool and smart. I don't know much about political, I don't have a party to trust, I don't even trust on myself sometimes man. 
I wish my country speak english and people still using "M'lady" 'M'lord" "M'aam" "Mistress" and so on. I love Jane Eyre's book by Charlotte Brontë, it's my favorite book ever. I've blogs since 2008, but I can't keep going with them and as books instead of buy I create more and more blogs. Now I've 11 (I think). I love Korea (I prefer the South one), I learn korean at home and I'm planing to live in Seoul one day. I don't like watch movies, just the movies that I've sure (or almost) that I'll like. I like to watch tv series and miniseries, but I also have to like the subject. I love historical documentaries, things about religion, crafts and philosophies. I like doramas (korean dramas mainly). I want to run out a pub, an language school specialized in asian languages and have an youtube channel where I show my travels. I've the worst calligraphy ever.
I love pasta, pizza, lamen, refrigerant. I'm with 130,7 lb and 5,48 ft. I prefer to write in paper. I only write that much in the computer when I'm REALLY "inspired". 
Me and my dad don't believe in religion as a good thing for a human being even we being christian. We don't  go to church anymore. I''ll start college in June to study History. I hope I'll like it. 
I don't know if I'll get married one day. But I love my boyfriend. I've the best bestfriends in the world, even if they are not with me always. I'm really greatful for everything in my life, even the bad things. I like to hear more than speak. I like cute things, black and white, jeans and thin legs. I wish I could draw and sing. I want to play piano one day. And I think I will. I want to be more prettier and lovely. I want to be more than what I'm today. I want to lost the fear that I've of heights. I want to read Wuthering Heights too.
But now; just know I want to stop writing those several things, because you reader or slept or isn't reading this anymore.

Tradução:

15 maio 2013

02 maio 2013

Por que gosto da Coreia do Sul?

Há alguns (muitos) anos atrás me disseram que tenho olhos puxados como os dos asiáticos. Bom, não estou certa sobre isso, mas de tanto dizerem fiquei curiosa o suficiente para começar a procurar coisas a respeito desses lugares situados do outro lado do mundo. Comecei pelo Japão (como a maioria), e mergulhei no mundo dos animes e mangás; depois, umas e outras músicas de jpop; mas a terra com o maior cruzamento do mundo não me conquistou completamente. Passei rápido pela China, na qual pra mim parece muito boa, mas que me chama a atenção não pelas boas coisas, mas pelo assunto "Tibet". E então, certo dia, através de uma amiga, conheci uma península "escondida" no meio desses outros dois países e me apaixonei (se é que posso dizer assim). Fui apresentada ao KPOP (Korean Pop ) e não posso dizer exatamente o tamanho do segundo estranhamento quanto as músicas em uma língua totalmente diferente (o primeiro foi com o japonês), pois quando você mora no Ocidente e é de um país em fase de desenvolvimento, não lhe restam muitas opções a respeito de música internacional, nas quais são quase sempre em inglês. 
O artista coreano PSY em 'Gangnam Style' que "apresentou formalmente" o KPOP ao mundo.
Pós estranhamento, veio em algum momento no qual também não sei descrever, o interesse crescente sobre a cultura daquele lugar. O que eles fazem? Vivem como um ocidental ou são totalmente diferentes, pra valer? E outras muitas perguntas de alguém leigo defronte a um assunto novo. Das músicas fui aos doramas (ou só "dramas" pois eles não conseguem proferir a palavra da mesma forma que nós) coreanos, começado pelo meu amor de debut "Boys Before Flowers" 꽃보다 남자 (Kkotboda Namja) em hangul.
Elenco principal de Boys Before Flowers.
E é incrível a sensação de que realmente não é NEM UM POUCO parecido com as novelas e séries ocidentais. "Cadê os beijos? As cenas cheias de segundas intenções? Cadê? Cadê?", no começo, confesso que você pode achar absurdamente chato uma série em que beijos entre os atores acontecem uma ou duas vezes, ou as vezes nem acontecem. Mas chega um certo momento em que você assiste ao dorama e pensa "Por que eu preciso de uma cena de beijo aqui? Ou um assusto fútil sem noção? Eu quero saber como o fulano fez esse inferno na vida de ciclano que fez aquilo outro com beltrano e etc!"; porque a trama é tão boa que não necessita de apelação para prender você. ISSO me fascinou. Claro, não venho dizer que os coreanos não "vivem" ou passam reclusos como monges. Nada disso, há cafajestes, "171", pivete abusado e outras coisas mais, como em qualquer lugar, só que diferente. 
Tumblr_lryt4ojpua1qko0flo1_r1_500_large
Fui gostando e me apegando ao "korean way to live" e comecei a buscar mais sobre a história da Coreia, suas tradições, autoridades, vida, lugares, pessoas, e claro... a língua! Sei que muitas são as pessoas que dizem "Coisa de maluco! Ler pausinhos!" AIGOO! JINJJA? (Ai! Sério? em português) U_U Não, não é coisa de maluco. E por incrível que pareça, hangul (alfabeto coreano) é muito mais fácil de ser lido do que o hiragana e o katakana japonês; e ainda mais fácil do que o mandarim. Corri atrás de cursos e materiais para estudar a lindeza da língua, BUT é quase impossível encontrar material de qualidade na nossa língua. Então , um belo dia andando pelo Youtube encontrei o TTMIK (Talk To Me In Korean), um site/vlog de nativos que ensinam em inglês itens essenciais sobre coreano e hoje em dia tem 4 livros de estudos publicados que são enviados ao mundo todo através da My Korean Store (ainda vou comprar os livros, assim que o fizer digo algo aqui). Infelizmente se você não tem conhecimento pelo menos intermediário do inglês vai se complicar pra entender as lições pois ambas não são sua língua materna. Mas nada do que um bom esforço não resolva. Pela internet aprendi a ler os "pauzinhos" do hangul e hoje consigo ler palavras inteiras em coreano (mesmo sem saber seus significados rs). Também sei me apresentar, dizer obrigada, desculpe e com licença. Tudo está em progresso. Sim é difícil, principalmente a pronúncia, mas creio que um dia conseguirei minha terceira língua com louvor <3
Há mais inúmeros motivos para amar a Coreia do Sul, tantos que eu deixaria o texto ainda maior e cansativo se eu falassem (eu imagino a comida, que ainda não tive o prazer de experimentar; e que é linda e parece ser gostosa demais) . Mas há algo maior que eu não posso deixar passar: SEOUL. Com seus 10,3 milhões de habitantes, Seoul (ou Seul) é a capital sul-coreana. Um lugar que eu só conseguiria descrever em uma palavra: Vida! Mesmo eu nunca tendo estado lá, posso sentir isso. É possível dizer que Seoul seja o lugar mais competitivo do mundo. É, acredite, deixando até NY abaixo. Os coreanos querem ser sempre os melhores (mas não de forma doentia e ruim), eles SABEM que são capazes (assim como todos somos) de fazer o melhor e sempre tentam isso. As pessoas são muito muito educadas, e há diferentes formas de falar com uma pessoa dependendo de sua idade, cargo e etc. O que é simplesmente sensacional! ^o^ Os estudantes do colegial passam o dia inteeeeiro estudando para o CSAT -  College Scholastic Ability Test (equivalente ao nossos vestibulares ou ENEM; mas pior, muuuuito pior/difícil). É com esse "Teste de Habilidade Escolar" que os estudantes tentam uma vaga nas universidades, e é em Seoul que fica uma das universidades mais cotadas que leva o nome do lugar; também conhecida como "Universidade S". 
Seoul mistura ancestralidade e modernidade de uma forma incrível. Pontos turísticos passam de palácios até prédios com design inovador, e locais que respiram tecnologia. Uma das minhas metas de vida é conseguir uma formação em alguma universidade coreana. Seja esta  o meu mestrado ou doutorado, ou simplesmente um curso de coreano para poder voltar pelo menos com um nível avançado. 
A Coreia do Sul pode parecer um destino assustador para aqueles que só conhecem o país pelas citações dos jornalistas na tv a respeito dos problemas políticos entre o norte e o sul. Porém, há muito mais do que isso nesse país que a cada momento acarreta mais e mais destaque atualmente. Eu amo o Brasil, minha pátria amada. Mas também guardo uma parte do amor pra esse país com gente de olho puxado que me conquistou de uma forma diferente e especial. Ah, e devo a minha identificação com o país a Busan (ou Pusan), uma cidade sul coreana que se você observar bem no mapa, lembra muito o Rio de Janeiro em sua geografia (e eu como boa carioca da gema, não poderia deixar passar isso). (Seoul também tem música e "marketing" próprio, além de um site repleto de dicas para turistas! :) 
나는 한국을 사랑합니다!
(Eu amo a Coreia!)

Vídeo da música acima AQUI. Assista, é sério ;)

Busca: